Rafael Lage

Rafael_Lage

Mestrando no PPGCOM da Universidade Federal Fluminense na linha Estéticas e Tecnologias da Comunicação, com a pesquisa “O rock instrumental do Macaco Bong: música sem palavras e indústria fonográfica em disputa”; Pesquisador ligado ao Labcult – Laboratório de Pesquisas em Cultura e Tecnologias da Comunicação da Universidade Federal Fluminense. Produtor associado ao coletivo de empreendedores culturais Ponte Plural, onde desenvolve trabalhos na área de comunicação e produção musical, produção de textos, radialismo e organização de shows e eventos. Programador musical da Rádio Escuta UFF.

E-mail de contato: rafalage77@gmail.com
Pesquisa atual
O Circuito da música independente nacional no séc XXI; a banda Macaco Bong e o conceito de “Artista Igual Pedreiro”; novas tecnologias da informação; o Circuito Fora do Eixo.
Título da dissertação
“O rock instrumental do Macaco Bong: música sem palavras e indústria fonográfica em disputa”
Resumo
O cenário de música dita independente no Brasil do século XXI vem desenvolvendo características particulares de produção, circulação e consumo cultural que revelam construções identitárias interessantes para analisarmos tensões e disputas simbólicas. Nesta dissertação, analisarei a relação entre algumas das estratégias empregadas neste cenário, a partir das construções identitárias da banda Macaco Bong e o processo de legitimação de artistas independentes nacionais neste século. O grupo, aliado ao Circuito Fora do Eixo – circuito de artistas independentes, trabalha sob a égide de banda-projeto (ou Artista Igual Pedreiro), conceito interessante para analisamos novas práticas e apropriações de processos comunicacionais utilizados por produtores independentes neste circuito, em busca de trazer à luz algumas buscas por diferenciação e legitimidade tanto do circuito independente quanto do mainstream fonográfico no Brasil.
Palavras-chave/interesses temáticos: legitimidade – construções identitárias – cibercultura – circuito da música independente
Orientador: Dr. Felipe Trotta
Trabalhos apresentados
– II Colóquio Internacional de História e Música Unesp (2012): “Música popular: história, memória e identidades”
Título: Artista Artesão ou Artista Igual Pedreiro: de Mozart a Macaco Bong, uma história de lutas por autonomia
– Mesa ‘A música na internet: suportes, formatos e estéticas do ‘ao vivo’ e seus desdobramentos”, no Simpósio ABCiber em novembro/2012.
Trabalho: Performance mediada por computador: a Pós-TV Fora do Eixo.
– Palestrante na Mesa: “O que carro, música, trem e o Foursquare podem ter em comum? A paisagem sonora do Rio de Janeiro”, durante a Semana Acadêmica na faculdade Gama Filho, dia 03 de agosto / 2012. Tema exposto: Cenas musicais no Rio de Janeiro.
– Palestrante no Seminário “A Música e a produção cultural independente”, no dia 23 de Maio, organizado durante a disciplina “Seminários Experimentais de Produção Cultural”, do curso de Produção Cultural da UFF.
Cursos ministrados
– Música e sexualidade – 2013 / 1 (UFF)
Profs: Felipe Trotta, Luciana Oliveira, Júlia Silveira, Rafael Lage
www.felipetrotta.com.br/cursos-1/musica-e-sexualidade
– Mídia e experiência musical – 2012 / 2 (UFF)
Professores: Felipe Trotta, Júlia Silveira e Rafael Lage
http://www.felipetrotta.com.br/cursos-1/midia-e-experiencia-musical