Rafael Dupim

392788_10151807109438452_1394749468_n-1
 

Apresentação:

Graduado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela UFMG e Mestre em Estéticas e Tecnologias da Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFF. Pesquisa o campo das novas mídias, colaboração, produção em rede e trabalho nas indústrias criativas. É Assistente Editorial da revista científica Arquivos Brasileiros de Psicologia. Também atua como Jornalista e Editor de Imagens, tendo trabalhos autorais e alguns anos de experiência profissional em Televisão (RedeMinas, Multishow, Sportv) e Internet (Portal Mundo Oi/Oi Música).

E-mail para contato: rafaeldupim@yahoo.com.br

Link para CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/4335339095901567

Pesquisa de Mestrado: 

Interações entre indústria e amador na música das redes

Ano de obtenção: 2012

Resumo

Não é novidade que a relação da música com as redes digitais vem produzindo intensas reconfigurações em seus arranjos de produção, circulação e consumo. Se no século XX a música foi marcada principalmente por sua conformação à modernidade e sua formatação para o modelo industrial massivo, atravessamos o milênio vislumbrando a possibilidade de constituição de um ambiente pós-massivo, caro ao contexto do capitalismo na modernidade tardia. Reconfiguração que passa pela inclusão de novos produtores e mediadores nos processos e não se dá sem a necessidade de se repensar também a estética e os contratos que regem a relação entre autores e públicos, produtores e consumidores, profissionais e amadores. Investindo em tal perspectiva, a pesquisa acompanhou duas plataformas de produção musical: ccMixter e Radiohead Remix. Ambas propõem modelos de criação e circulação a partir da mobilização de músicos independentes, pelo incentivo à apropriação, ao remix e ao compartilhamento. Com isso, foi possível trazer algumas das questões que surgem de arquiteturas em que as emissões não se dão a partir de centros e em direcção às massas, mas por uma relação de interdependência entre os diversos pontos que formam a rede. A abordagem assumida procurou enfatizar as relações entre os objetos e o contexto em que estão inseridos, tomando como premissa o fato de a música não estar isolada do mundo mas exprimindo atravessamentos com a condição das redes sociotécnicas.

Palavras-chave: pós-massivo; redes de compartilhamento; estéticas tecnológicas; DJ’s  amadores; open-source.

Principais trabalhos:

SOUZA, R. D. Schizophonia Digital. Ciberlegenda (UFF. Online). , v.2, p.16 – 26, 2011.

Palavras-chave: cibercultura, Música, materialidades

Áreas do conhecimento : Teorias da Comunicação,Novas Mídias
Referências adicionais : Português. Meio de divulgação: Meio digital. Home page: [http://www.uff.br/ciberlegenda/ojs/index.php/revista/article/view/434]

SOUZA, R. D. Radioheadremix.com e as fábricas musicais pós massivas, 2012.

(Congresso,Apresentação de Trabalho) Referências adicionais : Brasil/Português. Meio de divulgação: Meio digital. Home page: http://digitalia.com.br/?page_id=5; Local: Instituto Goethe; Cidade: Salvador; Evento: Congresso/Festival Internacional Digitália: Música e Cultura Digital; Inst.promotora/financiadora: Rede Audiosfera

SOUZA, R. D. Música Remix 2.0

In: 6o Musimid – Encontro de música e mídia, 2010, São Paulo. Música De / Para. , 2010.  Home page: [http://www.musimid.mus.br/6encontro/cadernodeprogramacao.pdf]