Felipe da Costa Trotta

Mini biografia:
Professor do Departamento de Estudos Culturais e Mídia e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFF. Doutor em Comunicação e MEstre em Musicologia, dedica-se ao estudo da música na sociedade contemporânea. Pesquisador do CNPq, ex-vice-presidente da Seção Latino-Americana da International Association for Study of Popular Music (IASPM-AL), foi editor da revista E-Compós e é autor dos livros “No Ceará não tem disso não: nordestinidade e macheza no forró contemporâneo” (Folio Digital, 2014) e “O samba e suas fronteiras” (Ed. UFRJ, 2011) e co-organizador (com Martha Ulhoa e Claudia Azevedo) da coletânea internacional “Made in Brazil: Studies in Popular Music” (Routledge, 2015).
Contato: trotta.felipe@gmail.com
Projeto de Pesquisa Atual:
A música que incomoda: conflitos e tensões na experiência musical contemporânea
As pesquisas sobre música e sociedade debruçam-se majoritariamente sobre experiências musicais voluntárias. Esse projeto parte da percepção de que pouco destaque tem sido dado às experiências musicais involuntárias, realizadas de modo não intencional, normalmente de forma fragmentada e que com grande frequência causa irritação, tédio, angústia ou rechaço. No mundo atual, somos constantemente bombardeados com músicas que não escolhemos ouvir, que invadem espaços sonoros produzindo significados e tensões sobre as quais não temos refletido adequadamente. O objetivo deste projeto é investigar as diversas formas de conflitos que perpassam as experiências musicais involuntárias, buscando interpretar de que modo a música pauta momentos da vida social e contribui para processamento de ideias e valores através da negação, do rechaço e do incômodo.
Últimas publicações: 
TROTTA, Felipe e OLIVEIRA, Luciana. O subúrbio feliz do pagode carioca. Revista Intercom v.38. São Paulo: Intercom, 2015.
HERSCHMANN, Micael,TROTTA, Felipe e FERNANDES, Cintia. Não pode tocar aqui? Territorialidade sônico-musicais produzindo tensões. Revista E-Compós v.18. Brasília: Compós, 2015.
TROTTA, Felipe e ROXO, Marco. O gosto musical do Neymar: pagode, funk, sertanejo e o imaginário do popular bem sucedido. Revista Eco-Pós v.17. Rio de Janeiro: Eco-UFRJ, 2014.
Link para o Lattes: lattes.cnpq.br/5226357022961460