por Gustavo Alonso, com partes do site Farofafa, de Pedro Alexandre Sanches

Para quem tinha dúvidas de que o sertanejo já dominou há muito tempo o Brasil e tá com raiva de Michel Teló (e o sucesso internacional de “Ai se eu te pego”) como se ele tivesse surgido agora, fruto de algum empresário malvado interessado no lucro fácil, aí vai uma porrada… Michel Teló é a espuma de uma grande onda que desde 2005 toma o Brasil… lá se vão 7 anos, hein! Sete anos de sertanejo universitário!!! A Bossa Nova durou até quando? De 1958 a 1962? Pode ser… 1962 foi o auge do movimento que depois migrou para outras searas… A Jovem Guarda começou em 1965 e se desfez em 1968… O tropicalismo durou apenas dois anos, de 1967 a 1968, apesar de eu concordar que vivemos ainda seus reflexos… Para seu principal criador, Caetano Veloso, o movimento foi no máximo até 1972, como contou em sua autobiografia, “Verdade tropical”. Ou seja, 6 anos. A Pilantragem de Simonal durou de 1966 até 1969-70. O sertanejo dura mais tempo do que todos esses movimentos culturais por nós valorizados. Pois é, para quem dizia que o sertanejo univeristário era coisa passageira, já está demorando demais… Para os envolvidos, o auge só está começando.

Será que agora, com o Google dizendo, alguém ainda duvida que 2011 foi o ano dos “novos sertanejos” no Brasil? Das dez pessoas mais procuradas pelos brasileiros no serviço, quatro são cantores do gênero. Paula Fernandes aparece em primeiro lugar, seguida de Gustavo Lima (em terceiro), Luan Santana (nono) e Michel Teló (décimo). Divulgado hoje, o ranking anual é feito, segundo o mecanismo de buscas, para refletir “o espírito do tempo” (tradução da palavra “Zeitgeist”). Segue a lista completa: (post incompleto, apenas como exemplo) para ver post na íntegra ir http://labcult.blogspot.com.br/search?updated-max=2012-01-24T12:28:00-02:00&max-results=8