O blog do LabCULT está de cara nova. Neste espaço, você vai encontrar análises, opiniões e reflexões do nosso super time de pesquisadores sobre temas relacionados a som, música, entretenimento e tecnologias da comunicação. Alguns textos já foram publicados, fique à vontade para explorar o blog e saber mais sobre quem somos e que questões têm feito a nossa cabeça.
Mas escolhemos uma data especial para o lançamento do novo blog e não poderíamos deixá-la de lado. Para começar com boas energias e – por que não – uma dose de descontração, a equipe do LabCult aproveitou o fato (incontestável!) de que amor e música caminham lado a lado para sugerir uma playlist do Dia dos Namorados.
Aos leitores antigos, agradecemos pela audiência e renovamos nossa promessa de oferecer boas discussões por aqui. Aos novos,damos as boas vindas e convidamos a participarem da nossa conversa, seja nos comentários ou na nossa página no Facebook. A todos, desejamos um feliz Dia dos Namorados, de preferência embalado por muita música. Seguem abaixo nossas sugestões para sair cantarolando por aí sem medo de ser feliz. Afinal, hoje tudo é permitido ;).
Ariane Holzbach indica: Sweet Child O’ Mine (Guns N’ Roses)
Por que? O início, o meio e o fim desta música são como o amor deve ser: mágicos.
Beatriz Polivanov indica: Enjoy the Silence (Depeche Mode)
Por que? “Words are very unnecessary” quando se tem se tudo o que sempre se quis em seus braços.
Diego Brotas indica: Fiona Apple – Valentine
Lucas Waltenberg indica: To Love Somebody (Nina Simone)
Por que? Às vezes, é melhor deixar uma música falar pela gente.
Luiza Bittencourt indica: Dois Sorrisos (Móveis Coloniais de Acaju e Leoni)
Por que? Por mais sorrisos que se conectem! <3
Melina Santos indica: The start of something beautiful (Porcupine Tree)
Por que? Porcupine Tree me ensinou que nem todos os relacionamentos são iguais aos dos filmes. E, por mais que a relação não seja bem sucedida, o que vale é a experiência.
Michele Vieira indica: Endless Love (Lionel Ritchie e Diana Ross)
Por que? O Amor é lindo e brega!
Natalia Dias indica: Here comes The Sun (Nina Simone)
Por que? O inverno nessa música é, para mim, uma metáfora da saudade de um amor que aquece o outro.
Natália Ribeiro indica: You Shook Me All Night Long (AC/DC)
Por que? Além do romance não pode faltar a diversão 😉
Rafael Lage indica: Cerveja (Porcas Borboletas)
Por que? “É melhor dizer / amor acabou a cerveja / do que chorar / cerveja, acabou o amor!”
Simone Evangelista indica: Dancing Cheek to Cheek (Louis armstrong & Ella Fitzgerald)
Por que? Tem coisa mais gostosa do que dançar de rosto coladinho? Faz a gente flutuar e até esquecer um pisão no pé aqui, outro ali…
Simone Pereira de Sá indica: mashup de Cachorrinho (Kelly Key) e China Girl (David Bowie)
Por que? “Oh baby just you shut your mouth”